sábado, 4 de agosto de 2012

Onde estava, estava



 Esteve a andar calmo e tranquilo pelos caminhos mal iluminados da floresta, dava para escutar vozes distante e transitantes há alguns quilometros dali, sentia-se indistante com tantos pensamentos, com seus cabelos dançando no vento,  e suas tremulas mãos a saltitar pelo ar delicada e cuidadosamente.
 Passos alegres e com ideias que longe dali seriam consideradas insensatez, pensou pela primeira vez nervoso: Seria considerado louco? 
 Estave sentado ao pé de uma arvore, certo de que nada o encomodaria além de seus pensamentos, seus duvidosos e enganadores pensamentos, seus temores e emoções e o que causariam a ele próprio, ele resolveu começar, tinha que começar era uma parte, tinha a ideia, e tinha vontade, sabia o que fazer  apenas precisava começar.
_ Todos dançavam alegremente pelo jardim, dançavam e sentiam-se felizes, dançavam e glorificavam a beleza daquele momento ao som de Mozart, sentia-me bem, sentia-me como se estivesse ganhando tudo o que sempre quis, e havia .- dançava e cantarolava no meio da floresta, sorria e sussurrava doces poemas ao pé do ouvido de uma linda dama que o próprio imaginara estar em sua companhia no glorioso baile no meio do salão principal da mansão, ele sentira um arrepio do frio, e abraçava o vento como se ele não o machucasse, esteve um tempo a andar e dançar pela mata. 
  _ A noite não acabara, ainda não, só acabaria quando a música acabasse, as taças de vinho já estivessem vazias, e todas estavam cheias, e toda música estava a pairar espalhando felicidade, senti-me tonto, muito tonto, senti as doces mãos de minha acompanhante desaparecerem derepente, como água, vi borrões, claros e escuros, os convidados estavam virando borrões misturados com fumaça, e sumiam a minha frente, gritos desesperados destantes de mim, meu desespero para auxiliar os convidados foram em vão por que meu corpo parecia não me obedecer, estava se debatendo contra algo duro e frio, meu desespero aumentava, me sentia preso em um bloco de gelo invisível que não descongelava nem se fosse atirado a superfice do sol. Senti o calor atingir o meu peito, senti que estava vivo e vivo demais. 
O ar havia acabado e este descansava debatendo-se no chão frio e sujo da floresta.

sábado, 28 de julho de 2012

Do que tem por vir ( sem ponto )



Podia estar triste hoje, mas estou pensando em você. Podia estar me sentindo bem, mas queria estar com você, seria estranho se eu entendesse que não há um você. Não mais.


Olhei hoje pela janela, pensei no dia de ontem, enquanto estava bem, enquanto não me importava com o que deixei pra trás, quando estava tudo bem, quando não me sentia mal, quando eu escutava músicas tristes e as achava bonitas em vez de me indentificar com elas.


Pensei ontem na falta que sentia dos meus amigos, hoje sei que eles realmente fazem falta, aqueles que eu jurava que seriam pra sempre meus amigos, aqueles que se foram, aqueles que não vão mais voltar. Queria me sentir bem, só um pouco, pra tentar fingir que minha vida não mudou muito, e que ainda há coisas piores a me esperar.

sábado, 7 de julho de 2012

Novamente vírgula


 http://data.whicdn.com/images/10736444/tumblr_lmnj9vtgRO1ql4dw2o1_500_large.jpg?1307911105




" É incrível a forma com que vc me mostra que estou errada, e me faz sentir que tudo está bem. "

sábado, 30 de junho de 2012

" Nem teria notado, se ele não apontasse..."



 http://29.media.tumblr.com/tumblr_m0gotclJxC1qk3npzo1_500.jpg



" Não sei o que vemos nas pessoas que gostamos, mas tenho certeza do que vemos nas pessoas que não gostamos."


Estamos sempre andando apressados sem saber pra onde olhar, olhando sem parar, sem parar pra olhar, não importa mesmo, não é ali que queremos ir, mas sempre nos arrependemos depois que estamos no lugar errado, seria hipocrisia ( ? ) dizer que é errado errar, que devemos pensar antes de fazer uma coisa, ou de fazer algo a alguem, ou antes de decidir algo, não existe isso. 
Não podemos parar pra pensar, por que na verdade estamos ocupados em agir, não nos culpo por isso, não culpo todos pelo mundo não ser perfeito, se o mundo fosse perfeito as pessoas não teriam a chance de mostrar o quanto são boas de verdade, mas a questão é, não importa o quanto você tente entender o mundo, ele sempre será imcompreensível por que nós nunca paramos para olha-lo.
Sinto muito mais não tenho nada a dizer sobre nós não sermos perfeitos, continue assim, erre, erre mais ainda, mas aprenda um dia, será um bom exercício para paciência, sua e dos outros, não pare para olhar as pessoas que você não gosta, olhe para quem você goste, ou se sinta livre para começar a gostar de algumas coisas.


sexta-feira, 22 de junho de 2012

Paz.






Tenho voltado ao meu estado normal de espirito após quase um ano de imensa escuridão, sinto falta das mesmas coisas de antes, mas me sinto livre agora, tirei certo peso de minha velha mochila, mas sinto que ela devia estar mais pesada, logo isso indica que falta algo nela, espero poder ter o que falta novamente, espero poder ter tudo o que perdi durante um ano novamente, sei que é difícil conseguir isso de novo, mas aprendi a tentar novamente, aprendi isso hoje.
Ter certeza do que se faz é realmente difícil na minha idade, mas as vezes tenho tanta certeza que acabo tendo uma incerteza por uma súbita aparição de outras alternativas, senti hoje, que preciso de certas coisas, que antes jugava desnecessárias, senti hoje, que nunca iremos ter certeza de nada, nem mesmo da morte. Há alguns meses atrás, comecei a ler novamente, "pequenas" coisas que me faziam voltar a meu estado de espirito normal, no qual me sinto bem, mesmo estando mal, por que sinto que minha sensibilidade voltou, e que voltei a me esforçar pelas coisas, acho que isso prova que cheguei a me tornar uma viciada, tem alguem que lê este blog que entende do que estou falando, e que agora sei como as pessoas que acabam de sair de uma terapia se sentem, se sentem bem, e ao mesmo tempo mal, por ter feito coisas "erradas" mesmo tendo a consciência de que eram erradas e que podiam ser evitadas.
Estou confiante agora, mas preciso de apoio, sei que posso encontrar ele.Mesmo que isso demore.








______________________________________________________________


Aos novos leitores:

Ouuwsshyy - ahn? - coixhinhas phophas que me atulaaan *-*

Bem vindos, e por favor não denunciem meu blog por poluição visual - na minha opinião - por favor, é realmente muito aliviador saber que alguém atura minhas idiotices agudas e a minha initeligência, obrigado por comentarem. Sério.

__

Caso o HTML saia errado, é por que o blogger mudou e eu não sei mais usar, mas prometo que vou aprender.
E outra, eu vou tentar postar normalmente aos sábados por que estou sem pc, só estou postando hoje por sorte...

terça-feira, 17 de abril de 2012

Eu não sei, mas talvez você - acho que um poema.

http://4.bp.blogspot.com/-xWCRAGL1uQY/TZxs6I--CII/AAAAAAAAAmI/7BGxPFMXWcY/s1600/tumblr_lcauj7fhG21qdibjfo1_500_large.jpg

Eu parei um pouco e estive pensando
Se talvez tivesse de ser assim
Eu estive procurando
Algo que me fizesse tão bem assim...


E talvez, quem sabe...
Se eu não visse tudo isso
Quem diria que sou
Metade e meia de um desperdício

Talvez até tivesse, algo pra contar.
Talvez até tivesse, alguém em quem confiar

E eu também nem quis saber
Pra onde você foi
Estou correndo no meio da estrada
Sem saber o que vai acontecer depois...


E sabe, agora que eu estou sozinha de novo
Quem sabe eu não aprendo a dar mais valor, à algum você
E quem sabe talvez... Talvez eu comece a saber.

domingo, 8 de abril de 2012

Deixe estar.

http://www.letradamusica.net/fotos/c/cassia-eller/fotos/cassia-eller-5.jpg

Sempre na hora de sair, você faz essa confusão, você não vai vestir isso, isso não é roupa pra você. - Lembro de escutar isso, toda vez antes, de ir para algum lugar, sempre escuto isso, sempre vejo pessoas me olhando, de forma estranha, estranha como? Não sei, eles dizem que eu pareço um menino, mas como eu fiz para parecer um menino? Apenas faço do jeito que quero, sou do jeito que quero é só isso, vivo do jeito que quero, a forma como me visto, agrada a mim, eu lembro de gostar da forma que eu me visto, eu me lembro de tentar ignorar, mas é difícil, muito.
Mudar tudo, mudar o que sou, eu sou um menino? Mas a minha certidão de nascimento falou que sou menina, mas ela não falou, falou? Desde que eu me lembro, papel não fala, se falasse, acredite, eu estaria feliz, em Hogwarts, queria estar lá.
As vezes eu acordo, e sinto como se o dia apartir do momento em que acordei, iria ser alegre, mais ai, lembro que alguém na escola me perguntou: Você é menina?
Então deixa pra lah, se eu quiser outra pessoa pra conversar, eu tenho o Zuza, ele aparece de vez enquando, e acredite, eu penso nele, todos os dias, sinto paz quando converso com ele, ele sempre está ocupado, mas é bom saber que ele está de alguma forma ali, na última vez que falei com ele, ele me fez lembrar o por que de eu gostar tanto dele, ele gosta de música, e ele é parecido comigo. Sinto falta dele, daqui a uns dias é nosso aniversário de amizade ( não exatamente. ) Mas eu escuto um pouco de música, e me sinto bem, não a conheci, queria conhecer, mas eu não conheci, mas eu tenho quem me ajude. Obrigado por ainda viver.

domingo, 11 de março de 2012

Inconciêntimente humano


http://2.bp.blogspot.com/_6pFu4xFb1Vs/TDPgz8stMHI/AAAAAAAAAiY/35NVXKu6R2w/s1600/tumblr_kqji9bv6RG1qzj9qpo1_500_large.jpg

Estamos vivendo tempos confusos, pais cuidam de filhos, mas não sabem quem são, filhos observam os pais, querendo ser eles.
As pessoas tentam mostrar que são melhores do que outras, por que se encontram num lugar onde não estão.
O mundo gira, mas ninguém percebe, o mundo muda, mas todo mundo continua mudo, seguindo os mesmos padrões sem iluminar, sem mudar, sem disparar se quer uma voz. Todos mudam, todos fingem mudar, você fica parado, se sentindo sozinho, sem saber pra onde ir, tanta gente vindo, tanta gente indo, você acaba se auto bloqueando, bloqueando sua memória, e seus sentimentos, e tudo o que lhe é humano, e acaba se tornando uma modinha legitima.
Sem ler um livro, sem ler um verso, sem escutar música, sem pensar no que é bom. Imcompreensivelmente humano, estranhamente humano, mas próximo de ser um animal irracional seguindo as regras de todos, malhando para o verão, e limpo para os olhos de outros, fazendo dos olhos, apenas mais uma chaminé para ideias inúteis.
Surgimos do nada, mas não voltaremos para o nada, voltaremos para onde queremos voltar, para onde nos sentimos felizes, sinto falta de quem me faz feliz, sinto falta dos meus amigos, e das pessoas que me acalmam, sinto uma nostalgia, quando lembro o que faziamos para fugir disso tudo, o que faziamos para nos livrar de tudo isso, o tudo agora, é simplesmente nada, vago, sombrio. E agora, sinto sua falta mais que nunca.

sábado, 3 de março de 2012

Sígueme y te seguiré


http://1.bp.blogspot.com/-7R24lmQlaos/Ta3RKHChsjI/AAAAAAAAAQo/ysNxwWWzKF4/s1600/tumblr_ljvum0QMFZ1qcxieko1_500_large.jpg

No digas que no puedes decifrar
Donde esta el principio del final
Si emudecer, o ensurdecer
Podrá llevarte a otro lugar

Perdido tal vez, tratas de encontrar
Alguna pista, una señal
Para encontrar a la realidad
A tanto miedo de volar

Si quieres huir, yo iré contigo
Cuando triste estés, te abrazaré
Al final del día verás que unidos,
Billaremos en la oscuridad
Sigueme y yo te seguiré

Use el dolor, como un motor
Para poderte levantar
No dudes más
Dejalo atrás
Busca tu propia identidad

Rescata el amor
Está en tu interior
Recuerda que solo no estarás
Cuenta conmigo al corazón

Si quieres huir, yo iré contigo
Cuando triste estés, te abrazaré
Al final del día verás que unidos,
Billaremos en la oscuridad
Sigueme y yo te seguiré

Yo te protegeré, no me alejaré
Sin condición, amor, a tu lado voy, a tu lado estoy

Si quieres huir, yo iré contigo
Cuando triste estés, te abrazaré
Al final del día verás que unidos,
Billaremos en la oscuridad
Sigueme y yo te seguiré

Yo iré contigo
Cuando triste estés, te abrazaré
Al final del día verás que unidos,
Billaremos en la oscuridad
Sigueme y yo te seguiré

Sigueme y yo te seguiré


Christian Chávez

sábado, 28 de janeiro de 2012

2012.




Estar longe e estar perto não importa, o que você sente é importante.

( quem disse isso? Eu. )